Wednesday, July 12, 2017

NO CINEMA: Spider-Man: Homecoming (Homem-Aranha: De Volta ao Lar)

Nota: 9,5 / 10

"Homem-Aranha, Homem-Aranha, tanto bate, quanto apan..." anhhamm... olá! O esperado filme do teioso amigão da vizinhança, agora como parte do MCU devido a um acordo entre a Sony e a Marvel, acaba de terminar. E eu estou muito contente!

Para mim, este filme foi o mais legal de todos que já foram feitos. Sim, todos, inclusive os com a dupla Tobey e Sam. OK, eu diria que ele fica em pé de igualdade com os dois primeiros filmes da trilogia de Sam Raimi, pra não ser injusto. Mas que eu achei esse, o mais legal de todos eles, ah, isso eu achei!

E ainda o mais bacana disso tudo é o teioso ser parte do mesmo universo dos Vingadores! Portanto, se agarrem na teia do Pedro Parker, e vamos conferir essa volta ao lar do aranhoso!

Para começar, eu adorei o jeito "referencial" que o filme iniciou, tocando a música do Homem-Aranha da série sessentista! Você sabe, aquela que ganhou paródia aqui no Brasil, que tocava na introdução da série animada dos anos 1960! Para quem curte referências, este filme é um prato cheio.

A trama desta singela nova aventura do Homem-Aranha é a seguinte: esqueça, pelo menos por enquanto, o Peter Parker adulto, que trabalha como fotógrafo pro J.J. Jameson no Clarim diário, namoradinho da Mary Jane, ou da Gwen Stacy, ou coisa parecida. O que a gente tem aqui é um Parker que volta lá nas suas origens das HQs, meu amigo. Isso mesmo, o nerdão da escola, com seus 15 anos, tentando levar, ao mesmo tempo, uma vida de super-herói, e também levar uma vida normal, e escondendo tudo isso do olho público, dos seus amigos da escola e da sua tia May, que aqui sofreu mais um pouco os efeitos do Benjamin Button e rejuvenesceu para a Marisa Tomei, hehehe!

Ao mesmo tempo, Parker está passando por uma espécie de "estágio" das indústrias Stark, para ver se ele é um candidato interessante para integrar os Vingadores. Bom, todos já sabem que o Homem-Aranha nas HQs é um Vingador, e que ele só não foi incluso no universo do MCU ainda porque os direitos do personagem eram exclusivos da Sony na época, então é só questão de tempo, vermos ele num filme da equipe; o próprio filme já sugeriu isso.

NADA DE HISTÓRIA DE ORIGEM AQUI! Todo mundo já sabe da ladainha que transformou Peter Parker no teioso, quem AINDA não sabe, se esconde debaixo da terra e vai viver como uma minhoca, vai! Fica também essa ideia para o Matt Reeves, quando for dirigir o filme novo do Batman com o Affleck, chega de ver os pais do Bruce morrerem pela... sei lá, trocentésima vez! O que temos no filme é um breve diálogo com um amigo do Parker da escola, com o Peter dizendo a ele que foi picado por uma aranha, ponto. Achei ótimo! Toca o barco!

O vilão escolhido aqui para fazer frente ao cabeça de teia, foi o Abutre, interpretado aqui pelo Batman de 1989, Michael Keaton. Achei interessante a escolha, até mesmo pelo próprio histórico do ator, que também já fez Birdman. Bom, fora o clássico embate que temos aqui de herói e vilão, temos mais alguma coisa aqui de especial? SIM, TEMOS!

Peter Parker está começando a sentir as pressões em todos os cantos que olha. Ele sente a pressão de ser um bom aluno na escola, de proteger sua tia, de ter sucesso em sua vida pessoal, e agora, de ser um bom combatente e um bom herói. Sua jornada pessoal no filme é ilustrada no sentido de observarmos seu crescimento e amadurecimento como pessoa e como herói. Em uma cena muito bacana, Peter diz a Stark que não é nada sem aquela roupa dele, ao que Stark responde que se ele acha isso, então não merece a roupa. Esta é a hora que Peter tem que se provar para algo além do "eu roubei o escudo do Capitão América", e mostrar que tem integridade, caráter e a coragem necessária para fazer o que for necessário.

Esta prova de fogo vem em um momento do filme em que Parker se encontra em um estado de fragilização muito grande, sentindo um peso nas costas, e não poderá contar com qualquer outra pessoa além dele mesmo para retirar este peso e ir atrás do Abutre. Este é o momento em que o garoto entende seu verdadeiro propósito.

A roupa do Homem-Aranha aqui tem uma origem meio diferente. Ela foi toda confeccionada por Tony Stark, e aliada ao tecido spandex, que se auto-ajusta em seu corpo, ela possui um complexo sistema de computador que possibilita a Parker atirar diferentes tipos de teias, e seu computador de bordo tem até uma voz feminina que conversa com ele, lhe mostrando as opções que tem de recursos da roupa. Um momento engraçadíssimo é, numa clara e escancarada sátira à DC, e ao Batman, onde ele escolhe abordar um cara com o modo de interrogatório ligado, e sai aquela voz agressiva, forte, imponente, só que o Parker se embanana todo com o recurso. É divertidíssimo!

Aventura, comédia, ação, heroísmos, e uma leve pitada de romance; tudo aqui combinado e funcionando muito bem para nos divertir e nos dar duas boas horas de entretenimento e alegria com o amigão da vizinhança. Ah, atente para o segundo uniforme que o Parker utiliza no filme, aquele que no trailer parece todo improvisado; tem uma razão dele estar lá, ela só não é detalhada demais no filme, mas terá um papel crucial no amadurecimento do personagem.

Enfim, eu recomendo muito este filme. De todos os filmes do aranhoso, este eu achei o mais memorável de todos! Consigo enumerar facilmente na minha cabeça todos os bons momentos dele. E Tom Holland ficou excelente no papel do teioso, divertido, engraçado e exatamente do jeito que esperamos que o Aranha seja. Não percam este filme, um dos mais bacanas já feitos do MCU! Ah, e atentem para duas cenas de fechamento: a final, antes dos créditos, que eu rachei o bico de rir e a entre-créditos, que é bem interessante; tem também uma pós-créditos, que é... bem, muitos vão dizer que é pegadinha do Steve Rogers; fique até o fim dos créditos, e veja você mesmo, só não me xingue depois, hehehe! E que venha a próxima aventura do teioso no MCU, solo, ou com seus companheiros de universo! A volta ao lar do Aranha realmente cumpre o que promete, devolvendo o personagem aos domínios da Marvel. E, como sempre, o tio Stan aparece por lá para fazer suas gracinhas.

Spider-Man: Homecoming (2017)
Título em português BR:
 Homem-Aranha: De Volta ao Lar

Direção: Jon Watts
Produção: Avi Arad, Kevin Feige, Stan Lee, Rachel O'Connor, Amy Pascal
Roteiro: Jonathan Goldstein, John Francis Daley, Jon Watts, Christopher Ford, Chris McKenna, Erik Sommers (baseado em personagem e universo criados por Stan Lee, Steve Ditko, Joe Simon, Jack Kirby)
Trilha sonora: Michael Giacchino

Estrelando: Tom Holland, Michael Keaton, Robert Downey Jr., Marisa Tomei, Jon Favreau, Gwyneth Paltrow, Zendaya, Donald Glover, Jacob Batalon, Laura Harrier, Tony Revolori, Bokeem Woodbine, Tyne Daly, Abraham Attah, Jennifer Connelly, Stan Lee, Chris Evans, Kerry Condon, Ethan Dizon

Filmes do Universo Cinemático Marvel:
Trailer:

No comments:

Post a Comment