Thursday, July 22, 2004

CD: The Lamb Lies Down on Broadway - Genesis

Durante a primeira metade dos anos 70, o Genesis estava vivenciando o seu auge, o seu melhor momento na história. Após ter estreado com um disco fraquíssimo e um segundo mais forte, remetendo já ao rock progressivo, Steve Hackett e Phil Collins entram na banda para substituir Anthony Phillips e Jonathan Mayhew, gravando assim obras-primas do gênero como Nursery Cryme, Foxtrot e Selling England By The Pound, todos eles, discos que marcaram uma época e consolidaram essa formação da banda como a formação pioneira, e até hoje servem de inspiração para qualquer um que queira fazer um progressivo vigoroso, soberbo, com um forte caráter neoclássico sinfônico medieval e bons temas.

Então, em 1974, a banda resolve novamente entrar em estúdio para dar início às gravações de seu sexto álbum de estúdio, que dessa vez seria mais longo, e conceitual, seguindo o padrão de discos conceituais iniciado pelos Beatles, em seu Sgt. Peppers e aprimorando-o. A idéia de disco conceitual ainda era nova naquela época, sendo usada não somente pelos Beatles com genialidade, mas também por outros como Jimi Hendrix, Frank Zappa, Pink Floyd, King Crimson, Emerson Lake & Palmer entre outros. O Genesis aqui tem a sua vez, e resolve ir a fundo na idéia, apostando em uma história longa, em que as músicas tivessem uma forte ligação, um forte elo entre si. Com isso, eles quebram novas barreiras e se consolidam de vez, no patamar das bandas mais importantes da história do rock.

Porém, algo quase trágico aconteceria após a gravação e turnê desse disco... Peter Gabriel, aclamado por suas interpretações geniais das músicas no palco se dá por satisfeito e abandona a banda! "Quase trágico" porque trágico seria, se depois disso, a banda não tivesse provado que poderia seguir em frente sem Peter, gravando assim, outras finas obras do gênero, como A Trick Of The Tail, Duke, etc., claro, não tendo a mesma grandeza de seus discos anteriores, mas mesmo assim, grandes obras.

Mas voltando a The Lamb, basicamente sua história contém uma escrita alegórica, programática, inspirada em uma idéia não musical, ou seja, a literária. Na história, temos Rael, um porto-riquenho que possui uma gangue em New York, é absorvido e mergulha na sociedade consumista e anarquista, navegando em várias inquietações ao longo de sua jornada, como o sexo, as drogas, o afeto, o desconforto, e finalmente, deve salvar seu irmão John, que acaba descobrindo ter o mesmo rosto que ele. Em seu turbulento caminho, ele encontra com Marshall McLuhan, em "Broadway Melody Of 1974" e figuras de autoria de William Blake, e até com a própria morte em "Anyway". Para quem já conhece, nota-se aí um forte paralelo com o personagem saído da cabeça de Neal Morse em Snow, um dos discos mais célebres do Spock's Beard, ficando assim, claro como água, a influência que o Genesis exerceu nos caras do Beard.

As melodias e arranjos de The Lamb em seus dois discos (quatro se considerar o original em vinil) estão simplesmente brilhantes e mais maduras do que os discos anteriores. Há momentos realmente iluminados, como a seqüência inicial que vai da faixa 1, "The Lamb Lies Down On Broadway" até a 5ª, "In The Cage", a maravilhosa "The Carpet Crawlers", a excelente "Lilywhite Lilith" a desafiadora "The Waiting Room", onde todos os membros tem seus momentos de experimentação musical, com uma seqüência ritmada matadora de Collins, a alegórica "Here Comes The Supernatural Anaesthetist", que retrata Rael encontrando-se com o Anestesista Supernatural, um retrato da morte. "The Lamia" e "The Colony Of Slippermen" também são surreais, contendo melodias e ambientações profundas e enriquecedoras. O trabalho termina com "In The Rapids" e "It", duas faixas que fecham brilhantemente esse que é considerado por muitos, a obra-prima do Genesis da era progressiva.

Para aqueles que querem se aprofundar mais no rock progressivo sinfônico, é um álbum obrigatório dessa banda.

The Lamb Lies Down on Broadway (1974)
(Genesis)
Nota: 9,5 / 10


Tracklist:
Disco 1
01. The Lamb Lies Down On Broadway
02. Fly On A Windshield
03. Broadway Melody Of 1974
04. Cuckoo Cocoon
05. In The Cage
06. The Grand Parade Of Lifeless Packaging
07. Back In N.Y.C.       
08. Hairless Heart       
09. Counting Out Time       
10. Carpet Crawlers       
11. The Chamber Of 32 Doors       

Disco 2
01. Lilywhite Lilith       
02. The Waiting Room       
03. Anyway       
04. Here Comes The Supernatural Anaesthetist
05. The Lamia       
06. Silent Sorrow In Empty Boats       
07. The Colony Of Slippermen
   a) The Arrival
   b) A Visit To The Doktor
   c) Raven
08. Ravine       
09. The Light Dies Down On Broadway       
10. Riding The Scree       
11. In The Rapids       
12. It

Selo: Charisma, Atco

Genesis é:
Peter Gabriel: voz, flauta, tamborim, oboé
Steve Hackett: guitarra e violão
Mike Rutherford: baixo, violão 12 cordas
Tony Banks: órgãos, mellotron, pianos, sintetizadores
Phil Collins: bateria, percussão, vibraphone, segunda voz

Discografia:
Invisible Touch (1986)
- Genesis (1983)
- Abacab (1981)
Duke (1980)
- Wind & Wuthering (1976)
The Lamb Lies Down on Broadway (1974)
- Selling England by the Pound (1973)
- Foxtrot (1972)
- Nursery Cryme (1971)
- Trespass (1970)

Site oficial: www.genesis-music.com

No comments:

Post a Comment