Saturday, November 13, 2004

CD: Room Service - Bryan Adams

Ver um novo lançamento de Bryan Adams é sempre um enorme prazer! Principalmente pelo jeito como ele sabe trabalhar suas influências pop, country e rock deliciosamente impressas em seus trabalhos. Bem, após a maravilhosa e emocionante trilha sonora do igualmente maravilhoso Spirit, a melhor e mais memorável animação da Dream Works, Bryan lança mais um disco que, com certeza figurará entre seus já clássicos discos. Digo clássicos porque esse novo parece bastante com o material do compositor nos anos 80. No entanto, esse disco tem um pequeno probleminha. Ao final eu conto.

A ótima "East Side Story" abre o disco, e percebe-se desde já que Bryan não mudou em nada seu som. A deliciosa veia pop que imprime em todos os seus trabalhos, as passagens memoráveis e grudentas como piche, a veia country que permeia suas composições, está tudo aqui de volta, intacto! "This Side Of Paradise", outra bela canção de Bryan, segue pelo mesmo esquema, mostrando como uma boa música pop deve ser feita e tocada. A seguir, a excelente "Not Romeo, Not Juliet", com todos aqueles traços de Bryan que nós conhecemos. Uma canção com uma agradável batida country-blues e um ótimo e grudento refrão.

A próxima, a balada "Flying", é uma balada ao pé da letra mesmo, somente para aquelas pessoas que gostam de momentos açucarados ao extremo. Mas logo Adams põe o pé no acelerador novamente com "She's A Little Too Good For Me", um daqueles pop-rocks dançantes e contagiantes que só Adams sabe fazer. Muitos "artistas" que aparecem em excesso inclusive deveriam tomar lições com Adams, de como se faz um bom pop-rock, que não cansa, te contagia e te prende a atenção durante toda a música, porque a coisa está feia. Mas Bryan mostra como se faz e faz bonito! A seguir, uma canção mais bluesy de Adams, "Open Road", com direito até a gaita. Um pop-blues muito bacana!

A faixa título "Room Service" vem completar o cast de "sons para estrada" de Adams. Sim, porque, grande parte das músicas de Bryan são excelentes para se escutar na estrada, no tape ou CD do carro. Eu particularmente faço muito isso. Mais uma ótima canção pop-rock dançante com aquele ar oitentista de estrada. "I Was Only Dreaming" talvez seja o tipo mais diferente de som que Adams já tenha feito em um trabalho, mas seguindo também a mesma linha pop-rock de seus trabalhos anteriores. "Right Back Where I Started From" é mais um daqueles pop-rocks contagiantes com ar de anos 80, o tipo de som perfeito para se ouvir com a turma da escola. "Nowhere Fast" é uma balada country bastante agradável, acaba terminando meio no ar, mas é bem bacana. O disco fecha bem soft com mais uma balada, a bonita "Why Do You Have To Be So Hard To Love".

A versão japonesa (caramba, mais uma vez o oriente é privilegiado, enfim...) ainda guarda ótimas surpresas para os fãs: a excelente "Blessing In Disguise", um blues-classic-rock ao pé da letra, que até Chuck Berry ou Little Richard se orgulhariam, excelente música, e a beatle-based "Friday Night In London", isso mesmo, até os Beatles aplaudiriam! Duas músicas bônus prá lá de bacanas e dançantes.

Bem, pessoal, é isso. Mais um trabalho de pop-rock exemplar de Bryan, com todos aqueles elementos agradáveis que vão fazer sua cabeça. Ah, eu fiquei de falar do probleminha do disco, né? Você deve estar se perguntando, onde está o problema se tudo é tão bom assim. Pois o problema está justamente no tamanho das faixas, mesmo as faixas bônus. São muito curtinhas! Só na versão normal do disco, sem as faixas bônus, Bryan escreveu 11 canções que totalizam míseros 37 minutos e 04 segundos rasgando! Com as faixas bônus deve dar 13 músicas em míseros 43 minutos redondos de música. Poderia então ter escrito mais canções, sendo que seu último trabalho foi uma trilha sonora, e seu último solo mesmo foi à seis anos atrás, o On A Day Like Today. Mas tudo bem, isso não tira em nada o brilho de seu novo disco, que está excelente. Daqueles mesmo pra você ouvir uma vez, deixar no repeat e ouvir até gastar. E que trabalho de Adams não é assim? Se você gosta, pode ir atrás sem medo!

Room Service (2004)
(Bryan Adams)
Nota: 9 / 10

Tracklist:

01. East Side Story
02. This Side of Paradise
03. Not Romeo Not Juliet
04. Flying
05. She's a Little Too Good for Me
06. Open Road
07. Room Service
08. I Was Only Dreamin'
09. Right Back Where I Started From
10. Nowhere Fast
11. Why Do You Have to Be So Hard to Love?
12. Blessing in Disguise (bonus track da versão japonesa)
13. Friday Night in London (faixa extra da versão japonesa)

Selos: Polydor, Mercury (US)

Banda:
Bryan Adams: voz, gaita, guitarra, baixo
Keith Scott: guitarra
Norm Fisher: baixo
Gary Breit: piano e órgão
Phil Thornalley: guitarras e teclados adicionais
Yoad Nevo: percussão, guitarra
Mickey Curry: bateria
Declan Masterson: pennywhistle em "Flying"
Maurice Seezer: acordeon e piano em "Flying"
Gavin Greenway: arranjo de cordas em "Flying"
Michael Kamen: arranjo de cordas e oboé em "I Was Only Dreaming"
The Pointless Brothers: back vocais em "Flying"

Discografia:
Get Up! (2015)
- Tracks of My Years (2014)
- 11 (2008)
- Room Service (2004)
- Spirit: Stallion of the Cimarron (2002)
- On a Day Like Today (1998)
- 18 til I Die (1996)
- Waking Up the Neighbours (1991)
- Into the Fire (1987)
- Reckless (1984)
- Cuts Like a Knife (1983)
- You Want It You Got It (1981)
- Bryan Adams (1980)

Site oficial: www.bryanadams.com

No comments:

Post a Comment