Friday, November 5, 2004

DVD: Live at Wembley Stadium - Genesis

Este concerto histórico do Genesis só peca por ter sido lançado tarde demais, em 2003, mas fica sendo um excelente registro da banda em sua fase trio, mais especificamente no ano exato de 1987. Phil Collins, Mike Rutherford e Tony Banks, bem acompanhados pelos excelentes músicos Daryl Stuermer e Chester Thompson, que dão uma forcinha para a banda desde a fase do ...And Then There Were Three, exceto Chester, que toca com a banda desde o A Trick Of The Tail, após Peter Gabriel ter pedido as contas e Phil ter assumido os vocais da banda.

A banda, desde essa época foi pioneira mais uma vez, por ser a única que tem dois drumkits montados no palco, um para Chester, que fica durante todo o show, e um para Phil poder continuar mostrando a todos sua força nas baquetas, nas partes instrumentais, ao lado de Chester. O mais surpreendente é quando os dois resolvem fazer um dueto de bateria, outra vez a banda é pioneira nesse sentido.

A banda abre o show mandando a excelente "Mama", Phil chega até a fazer umas caretas, algumas vezes parecendo meio satânico. A música, como todos sabem, tem mesmo aquela atmosfera pesada e Phil é um showman. Mas logo mandam a ótima "Abacab". Então Phil anima o público com seu conhecido carisma e logo mandam a excelente "Domino", faixa inédita do disco Invisible Touch, e devo dizer, até agora é a melhor versão da música que já escutei. Então, a banda põe a galera para dançar ao som de "That's All", e na seqüencia mandam a instrumental "The Brazilian".

A seguir tocam "Land Of Confusion", porém, teve algo que me incomodou nessa versão, e é o fato dela estar com a tonalidade mais baixa. Me faz lembrar do período Ray Wilson, onde todas as músicas da banda eram tocadas em uma tonalidade mais baixa, para suprir o pouco alcance vocal que Ray tinha, o que incomodava bastante. Mas essa ainda tem os vocais de Collins, o que é um alívio.

Na seqüência, graças a Deus somente a anterior está em um tom mais baixo, aí vem "Tonight, Tonight, Tonight", com seu refrão grudento. Então Phil anima o pessoal e tem um acesso de Freddie Mercury, introduzindo a ótima "Throwing It All Away". Então é hora mais uma vez de Phil mostrar seu carisma e animar a galera, fazendo algo inusitado. Ele incita o pessoal a fazer um ritual para levitar o Wembley Stadium!! Achou meio doido? Bem, é Phil Collins! O mais divertido é quando ele invoca espíritos e aí sua voz fica mais grossa, parece que ele está sintonizado com "forças superiores" (OOOHHHH!). Claro, tudo uma grande brincadeira, marca registrada do grande entertainer que é Phil! Então, após a "sessão macumba" a banda introduz a fantástica "Home By The Sea", e na segunda parte instrumental, Phil vai para trás do drumkit mostrar que ainda toca e muito! Ele e Chester dão um show! Em seguida, já emendam mais uma inédita, "Invisible Touch", que viria a ser largamente executada nos shows da banda a partir de então.

É hora do tradicional (desde que Chester vem tocando com a banda nas turnês) "Drum Duet", o momento de Chester e Phil mostrarem quem são no banquinho com suas baquetas, e certamente não decepcionam, proporcionando um belo show de bateria com a pirotecnia adequada ao momento. A iluminação do palco é toda em estilo state-of-the-art, dando maior destaque aos dois monstros que estão tocando. 

Após o dueto, a banda manda "Los Endos", do A Trick Of The Tail, relembrando ao pessoal seu passado glorioso como uma banda de progressivo, então Mike e Daryl trocam de lugar, Daryl que só tocava baixo até então, colabora tocando guitarra, fazendo as partes que cabiam à Steve Hacket, e mandando muito bem nelas! Para fechar o show com chave de ouro, a banda manda "Turn It On Again" e Phil mais uma vez mostra seu carisma. Vestido com óculos escuros e um chapéu preto, ele tem acessos de Mick Jagger, Roger Daltrey e outros mais, na maravilhosa medley que a banda faz com clássicos do rock, como "Somebody To Love", "(I Can Get No) Satisfaction", Pinball Wizard, "(Reach Out) I'll Be There)" e muitas outras. Ao final, nos créditos, toca "Do The Neurotic", música que ficou de fora do Invisible Touch mas que ficou como encerramento do DVD.

O DVD ainda conta com um livreto informativo, som DTS e Dolby Digital, um documentário bacana sobre a turnê do álbum Invisible Touch e galeria interativa de fotos.

Para aqueles que desejam dar uma olhada em toda força do Genesis na fase trio e para quem quiser se divertir até cansar com um excelente show, esse DVD pode ser uma excelente opção!

Live at Wembley Stadium (2003)
(Genesis)
Nota: 8 / 10


Setlist:
01. Mama
02. Abacab
03. Domino
        Part 1: In the Glow of the Night
        Part 2: The Last Domino
04. That's All
05. The Brazilian
06. Land of Confusion
07. Tonight, Tonight, Tonight
08. Throwing It All Away
09. Home by the Sea / Second Home by the Sea
10. Invisible Touch
11. Drum Duet
12. Los Endos
13. Turn It On Again (Medley)

Selo: Virgin

Genesis é:
Phil Collins: voz, bateria, percussão
Mike Rutherford: guitarra, baixo
Tony Banks: teclados

Músicos de turnê:
Daryl Stuermer: guitarra, baixo
Chester Thompson: bateria

Discografia:
Platinum Collection (2004)
Live at Wembley Stadium (2003) - DVD
The Way We Walk – Live in Concert (2002) - DVD
...Calling All Stations... (1997)
- We Can't Dance (1991)
Invisible Touch (1986)
- Genesis (1983)
- Abacab (1981)
Duke (1980)
- Wind & Wuthering (1976)
- Selling England by the Pound (1973)
- Foxtrot (1972)
- Nursery Cryme (1971)
- Trespass (1970)

Site oficial: www.genesis-music.com

No comments:

Post a Comment