Wednesday, February 7, 2007

CD: Crash! Boom! Bang! - Roxette


Fiquei pensando por bastante tempo se deveria ou não resenhar algo de um de meus artistas favoritos do pop rock. Então pensei, por que não? Se existe uma lista de discos da década de 90 que merecem ser conferidos, Crash! Boom! Bang! com certeza se encontra entre eles. Portanto, se você, que está lendo isso, está começando a criar alguma espécie de preconceito, ou a pensar 'naquela dupla que cantava "Spending my Time" ou "Milk and Toast and Honey"', por favor, guarde seu preconceito agora mesmo, pelo menos enquanto lê isso.

O disco a que me refiro, antes de qualquer coisa, está repleto de canções com guitarras carregadas, dançantes, com ritmos alucinantes e seus momentos também mais softs.

Pra começar, "Harleys & Indians (Riders In The Sky)" já abre o disco chutando tudo, blues e hard rock são a máxima aqui, portanto, prepare-se pra dançar se gosta de ambos, e com direito a gaita e tudo mais. A música seguinte, que dá nome ao disco, é uma balada. Nenhum problema com a música, claro, apesar de que ela poderia cair bem melhor mais pra metade da bolacha. Mas relaxe e aprecie o momento. A faixa seguinte, "Fireworks", é mais um rock carregado de ritmo, estilo e um riff viciante. E só isso importa!

A quase balada "Run to You" é simples, porém bonita. "Sleeping in My Car" é mais uma vez tudo que importa. Rock alucinante, cru e direto, com guitarras pesadas, riff viciante e ritmo dançante. "Vulnerable" é a balada single do álbum, relaxe e curta o momento, aliás, os momentos; "The First Girl on the Moon" é outra daquelas simples, mas bonitas. "Place Your Love" é uma balada blues bem mais bacana e interessante.

"I Love The Sound Of Crashing Guitars" outra vez é o que importa. Você já entendeu, só pelo nome da faixa. "What's She Like" se encontra no grupo das baladas interessantes do disco. A próxima é inusitada. Está entre as melhores novidades do disco. "Do You Wanna Go The Whole Way" não só é muito bem escrita e interessante como também viciante, chegando praticamente a ser pop experimental, com direito a mudanças de andamento e tudo, e uma das minhas favoritas do disco.

Vem mais rock cru e direto com "Lies", na verdade a última pauleira do disco. Da trinca de faixas finais, "I'm Sorry" é a balada interessante, "Love is All" é a faixa estilo 'Enya' do disco que cairia muito bem como trilha sonora, bem composta, diga-se de passagem, se você for do tipo sentimental, pegue lenço, e finalmente "Go to Sleep" é só a balada de fechamento, muito bonita, mas só pro disco acabar.

Este é um dos três melhores trabalhos que o Roxette produziu em seu ápice, quando a criatividade estava rendendo ótimas idéias. Os outros, são Joyride e Look Sharp.

Meus parabéns! Se você conseguiu chegar até aqui, significa que é uma pessoa que não se intimida fácil com novas possibilidades de se enveredar no caminho da música. Aproveite a chance de curtir música de ótima qualidade ouvindo este disco!

Crash! Boom! Bang! (1994)
(Seal)
Nota: 10 / 10

Tracklist:
01. Harleys & Indians (Riders in the Sky)
02. Crash! Boom! Bang!
03. Fireworks
04. Run to You
05. Sleeping in My Car
06. Vulnerable
07. The First Girl on the Moon
08. Place Your Love
09. I Love the Sound of Crashing Guitars
10. What's She Like?
11. Do You Wanna Go the Whole Way?
12. Lies
13. I'm Sorry
14. Love Is All (Shine Your Light on Me)
15. Go to Sleep

Selo: EMI

Roxette é:
Marie Fredriksson: voz
Per Gessle: voz, guitarra elétrica e acústica, dobro, gaita

Com partcipação de:
Pelle Sirén: guitarra elétrica e acústica
Jalle Lorensson: gaita
Jonas Isacsson: guitarra elétrica e acústica, bandolim
M. P. Persson: guitarra elétrica, bandolim, bateria, percussão
Janne Oldaeus: guitarra elétrica
Clarence Öfwerman: teclados, programação
Anders Herrlin: baixo, programação
Pelle Alsing, Nicki Wallin, Christer Jansson, Alar Suurna: bateria, percussão
Vicki Benckert, Staffan Öfwerman: back vocais

Discografia:
- Good Karma (2016)
- Travelling (2012)
- Charm School (2011)
- Room Service (2001)
- Have a Nice Day (1999)
- Crash! Boom! Bang! (1994)
- Tourism (1992)
- Joyride (1991)
- Look Sharp! (1988)
- Pearls of Passion (1986)

No comments:

Post a Comment