Monday, March 5, 2018

FÃ-CD: Use Your Illusion III - Guns N' Roses

8 / 10
Um experimento interessante foi realizado por uma pessoa fã de Guns N' Roses no Brasil: um terceiro Use Your Illusion; fiquei interessado na empreitada quando a vi, e resolvi dividir com vocês aqui a minha opinião sobre isso.

Confira minha opinião!


Se você é um fã do Guns N' Roses old school como eu sou, então certamente já se pegou por aí imaginando como seria se a banda tivesse lançado mais um Use Your Illusion.

Sim, o pessoal se pergunta isso ainda hoje, e a verdade, meus amigos, é que provavelmente jamais existirá um UYI III. A gente até fica imaginando por aí como é que seria; eu, por exemplo, me pego pensando em como, após longos anos, o Helloween acabou lançando um terceiro Keeper of the Seven Keys e imagino o Guns fazendo o mesmo. Ideias para um UYI III nunca faltaram, só que parece que o Guns está tranquilo quanto a esse respeito e jamais vai fazer outro disquinho desses.

Mas isso não impediu a internet de criar uma terceira parte por conta própria, e hoje eu vim trazer pra vocês esse fã-made que eu vi no Mercado Livre (link do produto no fim da matéria) e achei bacaninha; portanto, vamos conhecer esse exercício em imaginação que a internet nos proporcionou e chamou de Use Your Illusion III.

Apesar do título que eu dei na resenha já falar, é sempre bom enfatizar de novo: este é um disco feito por um fã-clube brasileiro, ele não existe oficialmente! Não há um UYI III e como já falei, creio que nunca vai ter. Mas foi um experimento legal esse que fizeram com as sobras daquela época. Sim, foi isso que fizeram. Pegaram as músicas que foram cortadas das sessões dos dois UYI e colocaram aqui juntas com mais algumas coisas. A autora da brincadeira parece que foi a Cinthia Suelen, a mulher com quem eu conversei no Mercado Livre durante a postagem do produto, e ela explica no perfil do CD: "* CD montado e vendido em  fã clube, Edição de Colecionador com mini poster no encarte, produto de qualidade !!!" Me pareceu bem interessante quando vi.

Antes disso, eu havia visto no Youtube uma versão deste "disco", feito como uma brincadeira, claro, por uma pessoa chamada Thayran Vilela. O video com as músicas pode ser acessado por este link; a única diferença é a ordem das faixas e também esta versão do Youtube tem uma faixa diferente, "The Jam (Axl’s Blues)", mas eu nem senti falta, gostei mais da opção escolhida aqui pela pessoa que colocou o disco no Mercado Livre, que foi "Oh My God". Vamos dar uma conferida.

Para isso, eu vou começar a listar aquelas músicas do Guns que poderiam muito bem substituir "My World" em UYI II. Por que? Oras, porque é necessário exterminar essa anomalia, caro leitor!

Começa com a boa "Ain't Goin' Down", e quem se lembra do jogo de pinball do Guns, se lembra dessa música. Ela saiu oficialmente em 1994, e como ficou de fora dos discos, decidiram capitalizar com ela no pinball. É uma música que foi escrita ainda lá no tempo do Appetite for Destruction, mas só chegou a se traduzir como demo durante as sessões dos UYI. "Shadow of Your Love" também é outra que é ótima, rápida, com riffs muito bons. Além disso, essa foi a faixa que oficialmente deu início ao Guns, em 1986, por que ela é lá desse tempo do Hollywood Rose, a banda-embrião. É também uma das minhas favoritas dessa compilação.

Além dessas, qualquer outra faixa que seja versão cover aqui neste disco também poderia substituir "My World"! Sério, temos várias, tem uma cover de 1986 de "Heartbreak Hotel" do Elvis, tem duas dos Rolling Stones, "Jumpin' Jack Flash" (também de 1986) e "Sympathy for the Devil" (que saiu em 1994 como tema do filme Interview with the Vampire), ambas reinterpretações muito boas, e tem também uma chamada "Dust in the Wind", que NÃO É a música do Kansas, caso você esteja pensando! É uma música de mesmo nome de um cara local lá da Philadelphia, chamado Todd Rundgren, que tem um trabalho muito bacana, e que os caras resolveram homenagear em 1993. A música é de 1972, pode ser conferida aqui. Checa lá, vale a pena!

Bom, vamos falar agora da relação de faixas que eu gosto de chamar de "the West Arkeen's demos"; sim, muito do material do CD não se trata realmente de faixas oficiais do Guns especificamente, até porque nunca estiveram veiculadas de fato à discografia da banda, mas sim de músicas não lançadas do West Arkeen, um músico que co-escreveu algumas músicas do Guns na época, e entre elas estão estas faixas aqui. Algumas estão incompletas, outras faltou apenas produção para serem disponibilizadas, mas foram largadas no meio do caminho.

A primeira delas é a demo "Just Another Sunday", de 1988. Não curti muito esta faixa, soa muito aquele pop bobinho. A vocalista que aparece no final cantando com o Axl parece ser a Erin Everly, ex-esposa do Axl, e a demo parece incompleta, mas dá pra se ter uma ideia; fiquei contente que o Guns nunca usou esta música, aqui neste CD não tem problema, a gente até escuta por questão da curiosidade histórica, mas para constar em um álbum, teria que se ter um trabalho muito melhor do que o que foi feito aqui. Uma opção mais interessante é a demo "Bring it Back Home", de 1987, um bluesinho legal que tem até um solo bacana de guitarra. Essa eu realmente gostaria de ter visto sendo lançada, mas creio que isso nunca vai acontecer. Ah, e ela também poderia ser uma boa candidata para substituir "My World"! Não nos esqueçamos!

Tem mais. "Crash Diet" é uma demo de 1986 que a fanbase do Guns sempre mencionou por aí, só que como a banda Asphalt Ballet havia gravado ela primeiro para ser lançada depois no seu disco Pigs, de 1993, a brincadeira não rolou; ou seja, o Guns ficou chupando o dedo, e só podemos imaginar o que seria se eles tivessem abocanhado esse quitude do Arkeen primeiro. E ela ainda havia ganho uma regravação em 2004 pela banda Wildside que fez uma versão muito bacana. Tudo culpa do Axl, que está sempre atrasado! Mas enfim, aqui está a demo que originou essa excelente faixa que, apesar de não carregar o nome do Guns, ganhou um excelente tratamento depois.

As duas últimas dessa relação do Arkeen, são "Too Much Too Soon" e "Sentimental Movie", duas que eu sinceramente dispensaria. A primeira até que é dançante, dou um desconto, mas não é um dos melhores boogie-woogies que eu já escutei e repete demais da conta o refrão no final, fica enjoativo; já a segunda eu acho bem desnecessária. Não horrível, mas sem graça mesmo, nem chega a coçar os pelos da nuca. Mas enfim, aqui termina as faixas do Arkeen escritas com o Axl.

As últimas duas do disco são uma que realmente saiu como trabalho oficial, e outra que ficou como demo mesmo, e tem uma letra meio... ééé... estranha.

A primeira é uma acústica de 1988 chamada... bem... chamada... "Cornchucker". HA HA HA! Desculpem! Puts, como explicar isso? Bom, não é segredo pra ninguém que os caras tinham a boca bem suja. Só escutar o UYI II que você vai ver. Mas essa musiquinha aqui... é bem sujinha mesmo. É uma zoeira dos caras com sexo anal! Sim, essa merda aí! Você não tá lendo errado! o termo do título se refere justamente a uma mulher que lambe o saco do cara; durante o refrãozinho eles fazem várias referências do peruzinho entrando na porta dos fundos. Bem nesse nível aí. É uma melodia boba, bem de zoeira mesmo, do tipo "Sabão Crá Crá" que os caras gravaram enquanto estavam chapados, só que falando sobre rolas anais. Enfim, dá pra rir um pouco, até mesmo do vocal debochado dos caras. Mas fica a pergunta: quem demônios deixou vazar uma zoeira de bastidores dessa? Enfim, especula-se que essa música na verdade foi inspirada em uma de um grupo chamado The Mentors; aqui está a provável fonte de inspiração do pessoal do Axl. Ah, e atentem para a chapação total do Duff e a histeria do Axl!

Mas mudando de terreno, temos uma música que saiu bem mais a frente nos anos 90; trata-se de "Oh My God", que é uma música que na verdade saiu em 1999, já com a formação clássica do Guns desmanchada. Não tinha mais Slash, nem Duff, ninguém da velha guarda. A banda principal era Paul Tobias, Tommy Stinson, Chris Pitman, Josh Freese e o Dizzy Reed; pois é, o único membro antigo que ficou com o Axl foi o tecladista de apoio. Só que essa foi a época que o Axl começou com essa frescurada de colocar muitos músicos em uma música só, aí virou uma meleca de guitarristas, por exemplo, com Robin Finck, Dave Navarro e Gary Sunshine fazendo guitarras adicionais. Você nem sabe dizer quem é quem aqui. Mas a música até que é boa. Pra mim, foi a última música realmente boa do Guns que saiu. Caras como Duff e Matt estavam com o Axl ainda quando ele estava escrevendo essa música, que acabou sendo trilha sonora do filme End of Days com o Schwarzenegger, mas não quiseram nem saber de participar dela, e pularam fora do barco. Mas enfim, eu não posso reclamar, porque eu fui ver o filme no cinema e gostei pra caramba da música quando tocou no fim do filme.

Essa música talvez seja a única aqui que ficou mais popular das poucas desta compilação que saíram como oficiais, mas talvez também possamos indicar "Shadow of Your Love", que a banda tocava lá pelos idos do início de sua carreira nos shows. Enfim, não é uma coleção de músicas das melhores do grupo; se fosse um lançamento oficial, eu diria que se trata do pior UYI de todos os três. Mas como não existem três UYI, apenas dois, posso dizer que é um disquinho interessante de se ter na coleção de qualquer fã da banda...

... e que poderia muito bem substituir "My World"!

É também, certamente, uma coleção de músicas muito, mas muito mais interessante e com muito mais qualidade do que o último lançamento de estúdio oficial daquela banda que o Axl arremedou para lançar um disco de "inéditas" em 2008. E sim, eu escrevi certo, é arremedou mesmo, porque aquilo só pode ter sido um deboche! Enfim, se você é fã do Guns e é doido por curiosidades, extras, faixas perdidas nas areias do tempo, e coisas assim, talvez este disquinho seja interessante para você. Eu peguei ele no Mercado Livre e gostei; me deu a oportunidade de ter um gostinho a mais de nostalgia. Não da mesma forma que os UYI originais que realmente marcaram minha vida, mas foi algo interessante para mim, como fã, de se ter.

Use Your Illusion III (2017)
(Guns N' Roses)

Tracklist:
01. Ain't Goin' Down
02. Just Another Sunday (demo)
03. Bring it Back Home (demo)
04. Crash Diet (demo)
05. Too Much Too Soon (demo)
06. Oh My God
07. Cornchucker (demo)
08. Sentimental Movie (demo)
09. Heartbreak Hotel (demo cover Elvis Presley)
10. Jumpin' Jack Flash (demo cover The Rolling Stones)
11. Shadow of Your Love
12. Sympathy for the Devil (cover The Rolling Stones)
13. Dust in the Wind (live cover Todd Rundgren)

Selo: independente
* na capa de trás tem a logo da Geffen, mas é só por intenções artísticas.

Guns N' Roses é:
Axl Rose: voz, piano, violão, drum machine (todas as faixas)
Slash: guitarras, violão (menos faixa 6)
Izzy Stradlin: guitarras, violão, voz (menos faixas 6, 12, 13)
Gilby Clarke: guitarras (faixas 12, 13)
Paul Tobias: guitarra rítmica (faixa 6)
Duff McKagan: baixo, voz (menos faixa 6)
Tommy Stinson: baixo (faixa 6)
Steven Adler: bateria (faixas 9, 10, 11)
Matt Sorum: bateria (faixas 1, 12, 13)
Josh Freese: bateria, percussão (faixa 6)
Dizzy Reed: teclados (faixas 1, 6, 12, 13)

Participações:
Erin Everly (?): voz secundária (faixa 2)
Robin Finck: guitarra (faixa 6)
Dave Navarro: guitarra (faixa 6)
Gary Sunshine: guitarra (faixa 6)

Discografia:
- Chinese Democracy (2008)
- "The Spaghetti Incident?" (1993)
- G N' R Lies (1988)
- Appetite for Destruction (1987)

Relacionado:
- Use Your Illusion III (2017) - FAN-MADE

Endereço: no Mercado Livre

No comments:

Post a Comment