Friday, December 24, 2010

CD: Seal 6: Commitment - Seal

Antes de mais nada, farei um pequeno parêntesis no começo de meu texto para alertar aos não-iniciados que SIM, Seal, o autor de "Crazy", "Kiss from a Rose" e "Fly Like an Eagle" tem uma veia muito roqueira, isso eu posso dizer sem medo de errar.

Influenciado por muita gente do pop clássico, artistas clássicos que variam desde Sam Cooke, James Brown, até Al Green e The Impressions, passando inclusive por gente do rock, como Jimi Hendrix e John Lennon, só pra citar alguns, Seal tem feito com o passar dos anos uma carreira sólida baseada na variedade musical.

E para constatar essa variedade, basta apenas pegar seu primeiro disco, lançado em 1991, que já mostra a que veio este músico e compositor de enorme talento.

Seu novo disco, Seal 6: Commitment vem para provar mais uma vez o seu já consolidado talento e também sua habilidade em passear pelos mais variados estilos musicais, desde o Soul ou o Funk até o Rock e o Eletrônico, de maneira extremamente natural.

Mas antes de analisarmos seu disco, vamos a um breve histórico. Sua carreira começou em alta em 1991 com seu primeiro disco, gerando singles como "Crazy", "Killer" e outros já clássicos de seu catálogo. Seu disco de 1994, mostrou uma grande evolução musical em relação ao primeiro, comprovando mais uma vez a versatilidade do músico. Em 1998, o músico teve uma recaída e problemas internos acabaram gerando Human Being, seu terceiro disco, que veio numa esteira diferente. Era mais melancólico, porém Seal mostrava novamente o imenso talento que tem.

O músico quase viu o fim de sua carreira, mas em 2001 ensaiou um retorno com um álbum chamado Togetherland, que acabou não saindo por razões indefinidas, uns dizem que o músico o cancelou, outros que a gravadora achou que não seria comercialmente viável. Seu real retorno veio somente a acontecer em 2003, com o disco Seal IV, extensamente aclamado por público e crítica. Desde seu retorno, o músico lançou o álbum System, um disco mais eletrônico do que o normal e um disco de covers em 2008 chamado Soul, todos seguidos por grandes turnês.

Mas e agora em 2010? Será que em seu sexto trabalho de inéditas o músico continua tão versátil e talentoso? E minha resposta é sim. Claro, dá pra perceber que Seal quase não tenta fórmulas musicais novas, concentrando-se no que sempre fez de melhor em sua carreira, mas vez ou outra arrisca algumas incursões mais ousadas, fazendo deste disco, um excelente ponto inicial para quem ainda não conhece o músico a fundo.

Eu, como fã do músico, confesso que tremi ao final das primeiras duas faixas. Achei-as tão incríveis que tive que respirar para ouvir ao resto do disco. E ao final dele, fui com meu dedo trêmulo, apertar mais uma vez o botão de play para outra audição. Sim, o disco é tão bom assim!

Devo ainda confessar que eu estava meio ressabiado com o que viria a seguir na carreira do músico. Não sou fã de música eletrônica, por isso o álbum de inéditas anterior não me animou tanto assim, pois era eletrônico demais para o meu gosto. Claro, eu ouvia pensando, "oras, Seal pode fazer até um disco eletrônico soar legal". E devo confessar, o disco não é ruim, o problema era entre eu mesmo e a música eletrônica.

Mas neste disco, felizmente Seal retorna para uma sonoridade mais orgânica. Vamos dar uma olhada nele então.

Um belíssimo início majestoso com piano e orquestra nos brinda com a música "If I'm Any Closer" que abre o disco de forma extraordinária, seguida pela batida funk e contagiante de "Weight of My Mistakes", que é o segundo single do disco. Letras como sempre, poéticas e profundas, Seal sempre acerta neste departamento, seja para uma música romântica ou para uma melancólica, seja para uma pedrada ou ritmo dançante, Seal sempre capricha, e este disco não é exceção. "Silence" é uma balada com início ao violão e de andamento pulsante, e belíssimas orquestrações. "Best of Me" é Seal seguindo sua fórmula de sucesso com batidas não eletrônicas porém dançantes, mais puxada para o soul.

"All for Love" é uma composição pop-rock, meio balada arrastada, muito bacana, contando também com linhas orquestradas. Seguindo adiante, "I Know What You Did" é uma legítima balada, somente ao piano com orquestração de fundo. E Seal capricha na melodia, tocando-a como se a estivesse fazendo para ser trilha sonora, linda e tocante! "The Way I Lie" retorna a uma batida semi-eletrônica, passeando entre ela e a música mais orgânica com a maior naturalidade e é Seal fazendo o que sabe fazer melhor, sempre com melodias belíssimas. Seguindo, temos mais duas bonitas baladas, "Secret", que ficou sendo o primeiro single do disco e a doce "You Get Me". Esta última, quem comprar o álbum pelo site Amazon.com ainda ganha uma versão extra com a cantora Tinkabelle acompanhando Seal em um dueto, e ainda há outras artistas fazendo dueto com o cantor em versões suecas e espanholas do disco.

Antes de fechar o disco com muita categoria, acompanhamos o cantor em uma última balada ao violão com orquestração de fundo, "Letting Go". Nessa hora, prepare-se para o fechamento do disco com a categoria digna de um mega compositor. Seal nos preparou uma surpresa final. Uma surpresa chamada "Big Time" com batida pulsante e cortada, orquestração magistral, linhas de guitarra e seu vocal surpreendente, portanto, respire fundo e viaje neste épico e sensacional fechamento de mais um grande disco do cantor.

E ao final de meu texto, tudo que posso dizer para você, ouvinte não-iniciado, é que corra atrás deste grande disco, você que curte música de finíssima qualidade, você que curte música livre de qualquer rotulação, aproveite a chance para conhecer um dos artistas pop mais influentes e talentosos da atualidade, e que ainda continua relevante após 19 anos de estrada. E para você que, como eu, acompanha o músico já faz tempo, pode ficar tranquilo, o cara mandou bem mais uma vez.

Seal 6: Commitment (2010)
(Seal)
Nota: 9 / 10

Tracklist:
01. If I'm Any Closer
02. Weight Of My Mistakes
03. Silence
04. Best Of Me
05. All For Love
06. I Know What You Did
07. The Way I Lie
08. Secret
09. You Get Me
10. Letting Go
11. Big Time

Selo: Reprise Records

Discografia:
- 7 (2015)
- Soul 2 (2011) - álbum de covers
- Seal 6: Commitment (2010)
- Soul (2008) - álbum de covers
- System (2007)
- Seal IV (2003)
- Human Being (1998)
- Seal (1994)
- Seal (1991)

Site Oficial: www.seal.com

No comments:

Post a Comment